Algumas Questões... a Marcello Simoni

A propósito do lançamento do seu mais recente romance em Portugal, Marcello Simoni visitou o nosso país e respondeu, amavelmente, a algumas questões para o blogue. Ao autor e à editora Clube do Autor o meu agradecimento.



Marcello Simoni nasceu em Comacchio, em 1975, onde atualmente vive e trabalha. Licenciado em Letras, trabalha como bibliotecário mas já foi arqueólogo.
Estreou-se com a trilogia O Mercador de Relíquias e dá agora inicio a uma nova trilogia com o livro "A Abadia dos Cem Pecados".



Nota: mantenho o italiano original das respostas do autor, a sua tradução é da minha inteira responsabilidade.

1. Quando e como descobriu que queria ser escritor?
    Quando e come ha scoperto di voler essere scrittore?
Já em criança gostava de escrever e desenhar histórias. Tenho cultivado esta paixão desde adolescente, quando me foi dada a minha primeira máquina de escrever. Desde então, não parei mais. 
Histórias góticas, poemas, histórias de aventura, tentava expandir as aventuras de fantasia que estavam nos livros que eu li. Aos 17 anos eu já sonhava tornar-me um escritor. Mas tive de manter esse sonho guardado por um longo tempo, antes de ser implementado.
Già da bambino mi divertivo a scrivere e disegnare storie. Ho coltivato questa passione fino da adolescente, quando mi fu regalata la prima macchina da scrivere. Da allora non ho mai smesso.
Scrivevo racconti gotici, poesie, storie avventurose, cercando di espandere le avventure di fantasia che trovavo nei libri che leggevo. Già a 17 anni sognavo di diventare scrittore. Ma ho dovuto tenere questo sogno nel cassetto per molto tempo, prima che si realizzasse.


2. Qual foi o melhor momento da sua carreira de escritor?
    Qual è stato il momento più bello della sua carriera di scrittore?
A publicação do meu primeiro romance, "Il mercante di libri maledetti". A partir desse momento, percebi que a escrita podia tornar-se algo mais do que um hobby para mim: ela poderia tornar-se um ofício. 
La pubblicazione del mio primo romanzo, "Il mercante di libri maledetti". Da quel momento, ho capito che la scrittura poteva diventare per me qualcosa di più di un passatempo: poteva diventare un mestiere.


3. E o momento mais embaraçoso?
    E il momento più imbarazzante?
Eu dificilmente me embaraço. Sou uma cara de poker. 
Provo difficilmente imbarazzo. Sono una faccia da poker.


4.  Qual é a sensação de saber que o que escreve é lido e admirado por todo o mundo?
     Che cosa prova nel sapere che ciò che scrive è letto e ammirato in tutto il mondo?
É como saber que o meu sonho está a ser experimentado e compartilhado por milhares de outras pessoas. No início desta carreira nunca esperei ter tanto sucesso. Hoje sou mais consciente do que escrevo e do valor dos meus romances. Sou grato aos meus leitores por esta realização.
E' come sapere che il sogno che stai facendo viene vissuto e condiviso da migliaia di altre persone. All'inizio di questa carriera non mi sarei mai aspettato di riscuotere tanto successo. Oggi sono più consapevole di quello che scrivo e del valore dei miei romanzi. Per questa consapevolezza, devo essere grato ai miei lettori. 


5. O que queria ser quando era criança?
    Da bambino, che cosa "voleva fare da grande" ?
O cientista louco.
Lo scienziato pazzo.


6. Qual o seu maior sonho?
    Qual è il suo sogno più grande?
Continuar a escrever romances e a viver em paz com a minha família. É tudo o que peço, os meus sonhos são muito simples. 
Continuare a scrivere romanzi e vivere in serenità con la mia famiglia. Non chiedo altro, i miei sogni sono molto semplici.


7.  Como se imagina daqui a 20 anos?
     Come si immagina fra vent'anni?
Pretendo escrever um enorme e esplêndido romance de 900 páginas.
Intento a scrivere un enorme e splendido romanzo di 900 pagine.


8. Se não fosse um escritor (e bibliotecário), o que seria?
    Se non fosse uno scrittore che cosa sarebbe?
Não faço ideia. Seria qualquer coisa, mas nunca deixaria de sonhar e inventar histórias.
Non ne ho idea. Ma qualsiasi cosa sarei, non smetterei comunque di sognare e inventare storie.

2 comentários:

Leonor Goncalves disse...

Olá

Muito interessante esta rubrica com o escritor Marcello Simoni

Obrigada
Leonor

Maria João disse...

Olá Leonor,

muito obrigada pelo comentário. Foi uma tentativa de conhecer um pouco melhor o escritor por detrás dos livros.
Beijinhos