Opinião... Jenny Colgan * Pão, Mel e Amor

Data Início: 15-10-2015
Data Fim: 19-10-2015

AutorJenny Colgan
Título: Pão, Mel e Amor
Editora: Quinta Essência
ISBN: 97898974135750
N. Páginas: 398

Sinopse:
Polly Waterford está a recuperar de um relacionamento tóxico. Incapaz de pagar a prestação do apartamento, tem de se mudar para longe de toda a gente que conhece, e vai parar a uma pequena estância balnear sonolenta, onde vive sozinha por cima de uma padaria abandonada. Polly começa então a sublimar as frustrações no seu passatempo favorito: fazer pão. O que antes era uma ocupação de fim de semana torna-se de repente muito mais importante, à medida que ela extravasa as suas emoções no amassar e no bater da massa, e o pão se vai tornando cada vez melhor. Com nozes e sementes, azeitonas e chouriço, com mel da região (cortesia do belo apicultor, Huckle), e com reservas de determinação e criatividade que Polly nunca julgou ter, ela coze e coze e coze... E as pessoas começam a ouvir falar disso.

Comentário:
Da mesma forma que existem comédias românticas no cinema, também podemos transportar este conceito para os livros. E este "Pão, Mel e Amor" é uma divertidíssima comédia carregada de romance!
Soube-me muito bem ler um livro leve e divertido, que me deixou bem disposta e sonhadora.

Polly é uma mulher que vê a sua vida relativamente estável ruir, quando a empresa que partilha com o companheiro vai à falência levando-lhes todos os seus bens. O seu companheiro, Chris, não aceita o sucedido e "foge" para casa da mãe, abandonando Polly.

E é assim que a nossa protagonista se vê sozinha, sem casa, sem carro e sem dinheiro.
Para tentar dar a volta, Polly decide seguir o instinto e aluga uma pequena casa a cair aos pedaços numa ilha longe da cidade que, quando a maré sobe fica isolada. 
É uma aventura, um novo início, do qual ela várias vezes se arrependeu, mas que lhe trouxe um novo rumo... De repente vê-se a fazer pão para toda a aldeia e aquilo que sempre foi um hobbie passou a ser a sua fonte de rendimentos. Conhece pessoa novas, percebe as dificuldades porque passam os pescadores e as respectivas famílias que vivem diariamente a incerteza do regresso a casa.
E conhece um americano que se refugiou perto da ilha para "fugir" à sua realidade em Savannah e que é apicultor e produtor de mel. 

Adorei o papagaio do mar, Neil. Maravilhoso! Adorei a primeira parte do livro, a integração de Polly, o dia em que conhece Huckle, as descrições da padaria e dos pães e ainda as descrições dos habitantes da ilha.
Já não gostei tanto da parte do romance. Achei as atitudes de ambos os apaixonados muito radicais e indecisas o que, na minha opinião, tirou emoção à história.

Apreciei no entanto a mensagem geral do livro, existe sempre uma outra vida possível para cada um de nós, e quando tudo parece desmoronar pode ser apenas um empurrão do destino para seguirmos o caminho certo... Quem sabe?


Classificação8/10

2 comentários:

ℒιℓιαηα ღ disse...

Gostei muito do comentário e fiquei super curiosa, não conhecia o livro e gosto muito deste tipo de livros! :D
Vai já para a minha wishlist :)

Maria João disse...

Obrigada Liliana!
Eu gostei muito! Foi uma lufada de ar fresco. Quando leio livros mais pesados, pelo meio, este tipo de livros sabe-me tão bem!
Espero que gostes.
Beijinhos