Opinião... Jean M. Auel * A Mãe Terra


Data Início: 04-03-2013
Data Fim: 16-03-2013

AutorJean M. Auel
Título: A Mãe Terra
Editora: Clube do Autor
ISBN: 9789897240584
N. Páginas: 584

Sinopse:
Uma das mais populares sagas sobre a Europa Pré-Histórica. Um extraordinário fenómeno literário que combina o rigor científico com uma imaginação prodigiosa.
Para se tornar na líder espiritual do seu povo, Ayla empreende uma emocionante viagem na qual descobrirá o fascínio e o misticismo das cavernas sagradas e das suas pinturas rupestres. Há muitos anos, Ayla foi expulsa do Clã do Urso das Cavernas. Sozinha, viajou pelo continente europeu, conhecendo novos povos e hábitos, até que finalmente encontrou Jondalar, a sua alma gémea. Juntos, estabelecem-se na Nona Caverna — o abrigo de pedra que era o lar de Jondalar —, com a sua bebé, Jonayla, e os restantes membros do clã. Ayla foi escolhida como acólita e embarcou na árdua tarefa de se tornar líder espiritual e curandeira, que tenta conciliar com as suas ocupações de jovem mãe. Ayla e Jondalar não tardam a enfrentar novos desafios, dadas as dificuldades de sobrevivência na época, mas a sua prioridade é cuidar da filha e do bem-estar dos seus animais: Lobo e os três cavalos, Whinney, Racer e Gray. 
À medida que Ayla se embrenha na aprendizagem espiritual, sente-se cada vez mais só e com saudades da família. Os ritos aproximam-na perigosamente da morte, mas é graças a eles que Ayla recebe o Dom do Conhecimento, uma revelação tão importante sobre a procriação humana que irá mudar o mundo para sempre. 
Caçadas, cerimónias sagradas e ritos matrimoniais são apenas alguns dos episódios que Jean Auel retrata com mestria. A autora reconstrói o modo de vida na Pré-História e faz deste livro uma criação histórica cativante, rigorosa e inesquecível.

Comentário:
Ao terminar a leitura deste livro, apenas uma coisa me passava na cabeça: brutal! É um livro brutal! 
Já há muitos anos que li os primeiros livros desta autora, 6 livros que me apaixonaram e contribuiram em muito para o meu gosto pela leitura. Eram eles, "O Clã do Urso das Cavernas","O Vale dos Cavalos", "Caçadores de Mamutes I", "Caçadores de Mamutes II", "Planícies de Passagem I" e "Planícies de Passagem II". Neles descobri Ayla e acompanhei a sua saga desde que se viu perdida e sózinha no mundo após perder toda a sua tribo e ser aceite pelo Clã do Urso das Cavernas até que se vê de novo sózinha, depois de ter sido expulsa pelo chefe do clã.

Este novo livro dá continuidade à história, onde encontramos Ayla na nova tribo juntamente com Jondalar, o homem que a encontrou e levou para o seu clã. Juntos tiveram uma filha, Jondaya e juntos inauguram uma nova Caverna - A Nona Caverna.
Ayla sempre revelou poderes curativos e de comunicação com os espíritos que tanto a prejudicaram como também foram essenciais para a sua sobrevivência. E or isso a Zelandonia que é a Primeira escolhe-a como sua acólita e sucessora. Ayla continua desta forma a sua luta, desta vez não pela sobrevivência, mas sim pelo equilibrio entre a sua vida familiar, com Jondalar, a filha Jondaya, os seus cavalos e o Lobo e as suas funções enquanto líder espiritual.

É uma história totalmente original, baseada em muito estudo por parte da autora de uma época emocionante, a pré-história. O livro retrata de forma brilhante as caçadas, os rituais, as dificuldades e a forma simples como os povos viviam. Jean M. Auel alia uma escrita cuidada e apropriada à época com muita informação, criando uma história rica que não apetece parar de ler. Recomendo sem qualquer reserva!

Classificação: 9,75/10

4 comentários:

Mira, a escriba disse...

Olá,
Parabéns pelo excelente comentário! Estou decididamente interessada em ler este livro :)
Só tenho uma pequena dúvida: achas que pode ser lido antes dos outros volumes da série?
Estou a perguntar isto porque ainda não li nenhum da saga e estou receosa com o facto deste livro não ser um dos primeiros.

Beijinhos e boas leituras!

Maria João disse...

Olá Mira,

eu acho que podes ler este livro sem ler os outros, porque a autora teve o cuidado de enquadrar sempre que se referia ao passado de Ayla.

Ainda assim, os outros livros também merecem ser lidos (na minha opinião, claro!) ;-)

Boas leituras

Carolina disse...

Olá Maria João,
penso que ia gostar bastante deste livro. Não conhecia nem o livro, nem a autora, mas gostei bastante da tua opinião.
Beijinhos e boas leituras**

Maria João disse...

Bom dia Carolina,

obrigada pelo teu comentário. Eu gosto muito deste tipo de livros e acho que esta autora é fenomenal no trabalho de investigação que faz e na forma como escreve. Lê que vais gostar, com certeza!

Boas leituras,
Maria João