Cultura Geral... E-books

Os e-books são livros em formato digital (também chamados livro electrónicos) que podem ser lidos em equipamentos electrónicos tais como computadores, PDAs, Leitores de livros digitais ou até mesmo telemóveis que suportem esse recurso.

E-book da Amazon: Kindle


Um pouco da história dos e-books:

1971: Michael Hart lidera o projecto Gutenberg que procura digitalizar livros e oferecê-los gratuitamente.
1993: Zahur Klemath Zapata regista o primeiro programa de livros digitais - Digital Book v.1, DBF.
1993: Publica-se o primeiro livro digital: Do assassinato, considerado uma das belas artes, de Thomas de Quincey.
1995: A Amazon começa a vender livros através da Internet.
1996: O projecto Gutenberg alcança os 1.000 livros digitalizados. A meta é um milhão.
1998: São lançados no mercado os primeiros leitores de livros electrónicos: Rocket ebook e Softbook.
1998-1999: Surgem sites na Internet que vendem livros electrónicos, como eReader.com e eReads.com.
2000: Stephen King lança seu romance Riding Bullet em formato digital. Só pode ser lído em computadores.
2002: Os editoriais Random House y HarperCollins começam a vender versões electrónicas dos seus títulos na Internet.
2005: A Amazon compra Mobipocket na sua estratégia sobre o livro electrónico.
2006: Acordo entre Google e a Biblioteca Nacional do Brasil para digitalizar 2 milhões de títulos.
2006: Sony lança o leitor Sony Reader que conta com a tecnologia da tinta electrónica
2007: Amazon lança o Kindle.
2008: Adobe e Sony tornam as suas tecnologias compatíveis com os livros electrónicos (Leitor e DRM).
2008: Sony lança o PRS-505.
2009: Barnes & Noble lança o Nook.
2010: Apple lança o iPad.


A principal vantagem do livro digital é a sua portabilidade, pois são facilmente transportáveis em CD, pen-drives ou cartões de memória.Pode também ser facilmente transferido através da internet.
A outra vantagem é o preço. Uma vez que estes livros têm preços de produção e entrega menores, o seu preço de venda é também mais acessível que os livros em papel.

Assim como um livro tradicional, o livro digital é protegido pelas leis de direitos autorais. Isso significa que eles não podem ser alterados, plagiados, distribuídos ou comercializados de nenhuma forma, sem a expressa autorização do seu autor. No caso dos livros digitais gratuitos, devem ser observadas as regras e leis que regem as obras de domínio público ou registros de códigos abertos para distribuição livre.

-----------------

Apesar das suas vantagens óbvias, na minha opinião, um livro em papel tem muito mais que letras impressas, muito mais que algo para ler. É um objecto que apetece ter, e nenhum e-reader conseguirá substituir o folhear de uma página!

Qual é a tua opinião?

2 comentários:

Cristina Batista Mendonça disse...

Concordo, é insubstituível! Adoro o cheiro que os livros ganham com o passar dos anos!

Ines Santos disse...

Concordo completamente! Não há nada melhor que desfolhar um livro :)